terça-feira, julho 29, 2008

vídeo youtube - The Truth in Ad Sales

NOISE Guerrilha Reportagem

Última ação Noise Festival!
(para saber sobre o festival: veja a matéria do dia 24 de julho de 2008 neste blog ou www.noisefestival.com)

O NOISEfestival.com está procurando vozes ainda não ouvidas de jovens criativos, na Europa. O evento acontece em Londres, aí está a brecha para alguém desenvolver algo assim por aqui!


Bom, a ação é chamada de ‘NOISE Guerrilla Reportage’, seu objetivo é buscar caminhos criativos de documentar sub-culturas. As matérias podem conter retratos de amigos, ou de você mesmo, um tour pelo seu atliê, mostrando como você sobrevive sendo um criador fora da comunidade e como você mantém viva sua cultura. Os NOISE “Guerrilla Reporters” podem também cobrir jovens vozes que não são ouvidas em mídias mainstream.

Uma oportunidade para jovens de até 25 anos serem repórteres de sua geração, cultura, mostrarem seus modos de vida e imporem suas visões.

O desafio é re-inventar a definição de reportagem
Reportagem: corpo de uma publicação, cobertura de um tópico ou evento particular, incluindo novidades, análises. É também o termo de uma testemunha, um repórter individual distribuído na mídia.

Reportagem literária é a arte misturada com documentário, estilo observações, experiências, percepções, uma evidência pessoal. A prosa é mais polida e longa que um artigo de jornal.

Inscrição
Use texto, ilustração, blogs, telefone celular pics/clips, fotos, filme/video, podcasts ou animação.
Deadline 31 de julho de 2008. Para inscrever-se entre em:
WWW.NOISEFESTIVAL.COM
O vencedor ganhará exposição de sua matéria em mídias, como BBCLondon, mais 1.000 Pounds para gastar em equipamentos.

Éh, o festival é uma incrível iniciativa, sem contar com a organização, comunicação e tendências que nele se apresentam; conteúdo de primeira! Não é a toa que o planejamento (de publicidade) nasceu lá em Londres e a cidade ainda continua um pólo mundial de vanguarda.

Sonar 2008

video

Atuante já há uma década e meia, o Sónar traça seu caminho descobrindo artistas, selecionando diversos estilos de som para que tanto a audiência quanto os que contribuem para o evento aproveitem e se envolvam com toda a cena musical apresentada no acontecimento. A infra-estrutura mais o conteúdo oferecidos não deixam a desejar. A pluralidade de line-ups, shows, exibições e atividades na programação resistem a uma simples classificação. São idéias juntas que inteiramente expandidas resultam num complexo programa de alcance internacional. Enfim, uma situação que simplesmente existe há quinze anos, quinze anos de alguma coisa...

Alguns destaques foram escolhidos para mostrar um pouco do festival e o que aconteceu lá:

10° Aniversário Minus – Richie Hawtin e seu time fizeram uma verdadeira jam eletrônica, centralizada pelo próprio Richie Hawtin, em que participaram simultaneamente os artistas do selo. Uma atuação ao vivo de sucessões diretas de apresentações dos DJs: Magda com seu pequeno tamanho tocou um som de merecido peso e reconhecimento; Troy Pierce sempre com boas escolhas, Marc Houle, Gaiser e Heartthrob contaram com um som futurista. Cerca de seis horas ininterruptas de improvisação encerradas com chave de ouro por Richie Hawtin que fechou pelo terceiro ano consecutivo o festival, mostrando tudo que sabe, sem deixar a pista cair e deixando todo mundo com aquele gostinho de quero mais. Poucos elementos e máximos resultados vêm dando a razão e a estética pela qual o selo Minus luta desde o princípio e o que hoje em dia se impõe como o techno contemporâneo.

Justice – A dupla que com pouco mais de um ano triunfou em meio mundo. Com sua cruz luminosa mais beats frescos e explosivos, incendiaram a pista. Fizeram um show misturando seu electro sujo com um disco house assassino; batidas arranhadas e densas, aliviadas por vocais para cima e em certos momentos com tons sensuais.

Dubfire – um dos integrantes da dupla Deep Dish, apresentou um house qualificado, bem produzido, bom de se ouvir em qualquer hora e lugar, sem dúvida digno de 50% do Deep Dish.

Publicado em 27/06/2008 pela Essentialmag - http://www.essential.limao.com.br/

quinta-feira, julho 24, 2008

Noise Festival

NOISEFestival, uma verdadeira olimpíada de criatividade. Noise é o primeiro festival de cross-mídia, acontece no Reino Unido, para talentos emergentes de até 25 anos. Os trabalhos são exibidos nas áreas de arquitetura, design gráfico, ilustração, novas mídias, música, públicações independentes (revistas, quadrinhos), produtos, arte, fotografia, literatura e mais uma categoria nomeada de moving picture.
Além de, funcionar como uma galeria virtual, de dois em dois anos, uma equipe de renomados jurados, profissionais criativos de cada disciplina, votam nos melhores trabalhos: os jurados selecionam de 5 a 10 trabalhos e dão seu feed back individual para cada um.
Os vencedores têm direito a entrevistas em diversas mídias, divulgando sua arte. Muitas deles recebem convites de exposições em galerias, e ainda, concorrem ao prêmio principal, o dream job: a chance de trabalhar em companias tops em seus respectivos campos. No ano de 2006, a MTV Brasil entrou nessa dando a oportunidade a dois designs gráficos: Hannah Caughlin e Jenny Campbell-Colquhoun.

CEO do Noise Festival:
Denise Proctor, reconhecida pela indústria musical como figura pioneira na revolução do download de músicas na net. Firmou estratégias de e-commerce para selos independentes de música, na Inglaterra. Trabalhou para BBCTelevision, Sony.
É graduada pela New York University e St. Martins School of Art. Mestra em direção de cinema pela Royal College of Art e está completando um MBA em finanças na Manchester Business School.

Algumas da companhias inseridas neste ano são: